O eleitor mediano e a eleição brasileira de 2002

Carregando...
Imagem de Miniatura
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2011
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Modelos políticos pautados em axiomas econômicos sugerem a racionalidade por parte dos agentes, levando a um condicionamento das propostas à preferência do eleitorado. Pautado na teoria downsiana e na proposição sobre o Teorema do Eleitor Mediano, pode-se afirmar que há uma tendência à centralidade política por parte de partidos radicais, a fim de maximizar votos. Ao observar a eleição brasileira de 2002, nota-se uma centralidade das propostas do candidato Lula, conferindo-lhe vitória após sucessivas derrotas. Assim, resta averiguar se as mudanças em seu discurso são englobadas na função de utilidade do eleitorado, para poder confirmar se de fato a maximização de votos ocorreu por conta da perseguição de um eleitor mediano. É estudado, portanto, de que maneira a população englobava o cenário econômico para formular as suas preferências, e o enfoque que a mídia proporcionava a tal, servindo de intermédio para a relação candidato-eleitorado

Palavras-chave
Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
Citação