Sharing economy and collaborative consumption: what drives engagement in the Brazilian market?

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Ramos, Carla Sofia Dias
Co-orientadores
Tipo de documento
Dissertação
Data
2018
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
O advento da Internet e Web 2.0 fez surgir novas formas de consumo que mudaram a relação consumidor-produto, nomeadamente na forma como os consumidores podem ter acesso a produtos sem a necessidade de adquiri-los. Economia compartilhada, consumo colaborativo, consumo baseado em acesso, pseudo-compartilhamento, serviços sem propriedade e escambo, são algumas das denominações que podem ser encontradas na literatura e que são utilizadas de forma intercambiável. No entanto, existem diferenças importantes entre estes diferentes tipos de consumo. Desta forma, este estudo tem dois objetivos centrais: (1) desenvolver um conceito claro de economia compartilhada e consumo colaborativo, duas denominações corretas para as novas formas de consumo, mas que são utilizadas de forma errada; (2) entender se existe diferença nas motivações que levam o participante a engajar em cada uma destas duas formas de consumo. Uma extensiva revisão da literatura suportada por uma pesquisa preliminar exploratória, permitiram-nos propor uma definição clara para cada um dos dois tipos de consumo, assim como levantar hipóteses quanto às diferenças nas motivações para cada tipo de consumo. Através de uma amostra de 400 pessoas que já participaram em pelo menos umas destas novas de consumo, foi aplicado um modelo de equação estruturada para mensurar estas diferenças. Os resultados demonstram que os benefícios sociais, ambientais e de conveniência impactam a intenção de consumo de uma forma mais forte na economia compartilhada do que no consumo colaborativo. Já os benefícios econômicos e de prazer mostram um peso igual para ambos modos de consumo. Este estudo contribui para a literatura ao trazer uma clara definição para os novos tipos de consumo, possibilitando ainda entender as diferenças na motivação das pessoas ao participarem de cada uma das duas formas de consumo identificadas neste estudo Constitui também uma importante contribuição gerencial, já que empresas participantes desta nova economia podem melhor entender seus consumidores e se diferenciar, fortalecendo a sua competitividade.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Inglês
Notas
Membros da banca
Brito, Eliane
Mata, Maria Eugenia
Consiglio, Irene
Área do Conhecimento CNPQ
Citação