Efeito batom: estudo dos impactos do desemprego no consumo de cosméticos embelezadores no mercado brasileiro

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Claro, Priscila Borin
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2016
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
O trabalho apresentado para conclusão do curso de Ciências Econômicas versa a investigação do Efeito Batom durante as últimas crises econômicas brasileiras - entre 2006 e 2016 - e dos fatores que levam ao consumo feminino de cosméticos embelezadores no Brasil. O Efeito Batom caracteriza-se pela elevação do consumo de cosméticos pelo público feminino em crises econômicas, evidenciando a resiliência de tal mercado. O Brasil passa por uma crise iniciada no final de 2014 e agravada nos dois anos subsequentes, em meio a qual temos vivenciado taxas de desemprego de 9,8%, inflação acima dos 10% e contração do produto de 3,8% em 2015. Neste cenário, segundo a teoria do Efeito Batom, podemos esperar uma melhora no setor de cosméticos; todavia, tal fenômeno pôde ser observado apenas até o início do ano de 2015, quando o setor de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos sofreu sua primeira retração em 23 anos. Considerando a representatividade do mercado de cosméticos no PIB brasileiro, se faz de grande importância estudar o Efeito Batom neste país e entender os motivos que levaram à ocorrência do mesmo apenas no início da vigente crise. Assim, foram conduzidos dois estudos complementares, com o objetivo de entender como fatores macro e micro afetam a intenção de consumo de cosméticos pelas mulheres do país. O primeiro estudo, intitulado Estudo de Fatores Econômicos, constatou que o aumento do desemprego feminino reduziu a intenção de consumo de cosméticos por mulheres e, em contraponto, que a elevação na expectativa de desemprego pelas consumidoras levou a uma maior intenção de consumo de cosméticos – em especial maquiagens e outros cosméticos embelezadores, tais como cremes faciais. No Brasil, especificamente no início das crises do período analisado, tivemos evidências que suportam a existência do Efeito Batom. Para chegar a essa conclusão, foi conduzida, no primeiro estudo, uma análise da série temporal de tais variáveis – taxa de desemprego, expectativa de desemprego e intenção de consumo de cosméticos – entre as duas últimas crises brasileiras. O segundo estudo, intitulado Estudo de Fatores Comportamentais, verificou que fatores comportamentais relacionados à incerteza das condições do mercado de trabalho elevam a probabilidade de consumo dos referidos cosméticos pelo público feminino. Para o desenvolvimento deste estudo, foi realizado um survey com mulheres de 20 a 50 anos, que estavam ou pretendiam ingressar no mercado de trabalho. Para concluir a análise acima, inicialmente, foram criados construtos com base nos valores que influenciam o comportamento de consumo e, por fim, foram utilizados os métodos de Análise Fatorial, estatística descritiva da amostra, e regressão Logit, os quais possibilitaram concluir que o sentimento de incerteza do mercado de trabalho é o comportamento que leva a uma maior probabilidade de elevação no consumo de cosméticos e corrobora para a ocorrência do Efeito Batom no Brasil.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Isabell, Giuliana
Área do Conhecimento CNPQ
Citação