Concorrência no setor bancário brasileiro: bancos individuais versus conglomerados bancários

Carregando...
Imagem de Miniatura
Autores
Silva, Marcelo Leite de Moura e
Barbosa, Klenio de Souza
Orientador
Co-orientadores
Tipo de documento
Artigo Científico
Data
2016
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
O conceito de grupo econômico é central em análises de concorrência. Entretanto, a maioria dos estudos sobre competição bancária no Brasil utiliza o relatório 4010 do Banco Central, que fornece informações de bancos identificados pelo seu Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), desconsiderando, portanto, possíveis efeitos de coordenação entre empresas pertencentes a um mesmo conglomerado financeiro. Este artigo busca investigar empiricamente se essa desconsideração do grupo econômico produz viés nas estimativas de medidas de competição no mercado bancário brasileiro. Neste artigo são estimados os parâmetros usuais de competição no setor bancário, sugeridos por Bresnahan e Lau (1982), Panzar e Rosse (1987) e Boone (2008), utilizando dados financeiro-contábeis de bancos individuais (relatório 4010) e de conglomerados bancários (relatório 4040). As estimativas mostram que, a partir de 2004, há evidências de diferenças significantes entre as duas bases de dados, o que revela que estudos que desconsideram efeitos de coordenação entre empresas do mesmo grupo econômico estão sujeitos a viés de superestimação da intensidade de concorrência bancária.

Titulo de periódico
Pesquisa e Planejamento Econômico - PPE
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
Ciências Sociais Aplicadas
Citação