Dívida pública brasileira: uma análise da composição por VAR

Carregando...
Imagem de Miniatura
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2017
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Esse trabalho tem como objetivo analisar a dívida pública brasileira e sua composição, entre março de 2009 e setembro de 2016, usando um modelo de suavização da tributação, que foi proposto por Robert Barro (1979) e serviu de base para o modelo desenvolvido por Ilan Goldfajn (2000) que estuda o caso brasileiro, utilizando um modelo de dois períodos, no qual no primeiro o governo deve escolher a composição da dívida pública, emitindo títulos que atingem sua maturidade após um período. Apesar da composição carteira ótima administrada pelo Tesouro Nacional, seguir um modelo de minimização do custo de financiamento, com um risco moderado. A dívida brasileira tem uma parcela interna e outra externa. Nos últimos anos, a participação da dívida interna sobre a dívida total vem crescendo e sendo atualmente na composição a maior parte. A composição da carteira ótima estimada pelo modelo de Goldfajn (2000) será comparada à composição observada, pelo Tesouro Nacional. O modelo utilizado não conseguiu encontrar uma composição ótima próxima à observada, porém consegue acertar o movimento observado, confirmando que o governo brasileiro busca minimizar a perda dos agentes frente a choques macroeconômicos. Bem como a grande maioria dos trade-offs puderam ser confirmados, o que não foi confirmado se deu por conta do período analisado, no qual há uma queda forçada da taxa básica de juros.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Leite Neto, Fernando Ribeiro
Área do Conhecimento CNPQ
Citação