A disparidade de gênero no mercado de trabalho: uma perspectiva do meio rural.

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Teixeira, Adriano Dutra
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2022
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
A discussão de gênero ainda carece de evidências no ramo do agronegócio. Num contexto de sociedade patriarcal e enraizada em normas sociais, as mulheres que trabalham no agronegócio ainda sofrem com a desigualdade de gênero. Esse artigo tem como finalidade analisar a evolução do rendimento de mulheres e homens no setor do agronegócio, trabalhando com a base de dados da PNAD para os anos de 2001, 2005, 2011 e 2015, utilizando a decomposição de Oaxaca-Blinder com correção de Heckman, bem como investigar possíveis disparidades em cargos de liderança. Os resultados mostraram evolução positiva nos rendimentos de ambos os grupos analisados, mas persiste a disparidade de renda por gênero, sendo 40% atribuída à diferença inexplicada (efeito estrutural). Ainda, nota-se a persistência da predominância masculina em cargos de liderança. Ainda que as proporções também tenham evoluído com o tempo, uma mulher tem, em média, 16 p.p. a menos de probabilidade de assumir um cargo de liderança no agronegócio.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
Multidisciplinar
Citação