Assédio sexual contra a mulher: o gênero do juiz faz diferença na condenação?

Carregando...
Imagem de Miniatura
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2017
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
A representatividade nas cúpulas do Judiciário tem sido um assunto de grande repercussão entre acadêmicos que estudam a discriminação sexual e a inclusão de mulheres não só em cargos mais baixos do ramo do Direito, mas também nas cortes mais altas. Este estudo tem por objetivo analisar as decisões judiciais referentes aos assuntos de assédio sexual, dos tribunais pertencentes às cinco regiões do Brasil com vistas a identificar o impacto que o gênero exerce. Por meio da análise de alguns casos, foram feitas algumas análises descritivas e um modelo econométrico de escolha binária tendo a variável “decisão favorável à mulher” como variável dependente. Por fim, foi possível comprovar, mesmo que com algumas limitações, que há uma enorme sub-representação de mulheres no Judiciário e que realmente o sexo do relator faz diferença na decisão tomada em relação à mulher.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Madalozzo, Regina Carla
Área do Conhecimento CNPQ
Citação