Competição bancária: comparação do comportamento de bancos públicos e privados e suas reações à influência do governo

Carregando...
Imagem de Miniatura
Co-orientadores
Tipo de documento
Dissertação
Data
2012
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Os bancos públicos representam uma parcela importante do mercado bancário no Brasil e no mundo, e eles podem ser tratados como instrumentos do governo para implantação de políticas públicas, incentivo à competição bancária e aumento do bem-estar social. Apesar de um dos principais argumentos para a existência de bancos públicos ser o incentivo à competição, este papel não pode ser comprovado em estudos acadêmicos disponíveis na literatura. Esta dissertação analisa o mercado bancário brasileiro no período de 2000 a 2011, calculando o nível de competição de bancos públicos e privados, e suas reações às medidas adotadas pelo governo brasileiro na crise mundial de 2008, quando o governo adotou a postura de publicamente exercer pressão política nos bancos públicos para aumento de concessões de crédito e redução de taxas de juros. Pelos resultados obtidos, foi constatado que os bancos públicos apresentam preços mais baixos que os bancos privados e comportamento mais próximo à competição perfeita, contudo não foi observada mudança de comportamento competitivo após a crise de 2008 nem para bancos públicos nem para privados.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Moita, Rodrigo Menon Simões
Área do Conhecimento CNPQ
Citação