Os determinantes da sobrevivência de startups em mercados emergentes

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Bortoluzzo, Adriana Bruscato
Co-orientadores
Tipo de documento
Data
2022
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Vivenciamos a era pós-digital, marcada pelo crescimento exponencial de tecnologias que transformaram a sociedade que conhecíamos. Para o mundo corporativo não foi diferente. Por ser ainda recente, a variedade de estudos referentes a determinantes de sobrevivência de empresas vem crescendo a cada ano, demonstrando sua crescente relevância para o mercado e a academia. Quando se trata de startups em mercados emergentes, este tópico se torna ainda mais atrativo dado o alto potencial de geração de empregos e crescimento econômico para os países em questão. A fim de ampliar a literatura neste âmbito, o presente trabalho teve como objetivo identificar os possíveis determinantes da sobrevivência de startups em mercados emergentes por meio de um estudo em que foram utilizados dados de 53999 empresas presentes em 24 países, entre os anos de 2010 e 2021, extraídos das bases de dados da empresa Cruchbase através da regressão de riscos proporcionais de Cox. O estudo levanta evidências de que as variáveis relacionadas a quantidade de funcionários, indústria, taxa média de empréstimo, investimentos em P&D do país, receita da empresa por funcionário, estágios de financiamento e quantidade de fundadores são estatisticamente significantes para a sobrevivência de startups em mercados emergentes e fatores os quais podem contribuir para tomadas de decisões de investidores e governos em criação de políticas de fomento ao mercado.

We live in the post-digital era, marked by the exponential growth of technologies that transformed the society we knew. For the corporate world it was no different. As it is still recent, the variety of studies referring to determinants of survival of companies has been growing every year, demonstrating its growing relevance to the market and academia. When it comes to startups in emerging markets, this topic becomes even more attractive given the high potential for job creation and economic growth for these countries in question. In order to expand the literature in this area, the present work aimed to identify the possible determinants of the survival of startups in emerging markets through a study in which data from 53999 companies, located in 24 countries, between the years 2010 and 2021 were used extracted from Cruchbase company databases through Cox proportional hazards regression. The study raises evidence that variables related to the number of employees, industry, average country loan rate, country R&D investments, revenue per employee, funding stages and number of founders are statistically significant for the survival of startups in emerging markets, factors which can contribute to decision-making by investors and governments in creating policies to promote the market.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
pt
Notas
Membros da banca
Bortoluzzo, Adriana Bruscato
Minardi, Andrea Maria Accioly Fonseca
Alencar, Airlane Pereira
Área do Conhecimento CNPQ
CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS

CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA
Citação