A anomalia da baixa volatilidade no Brasil

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Brito, Ricardo Dias De Oliveira
Co-orientadores
Tipo de documento
Dissertação
Data
2017
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
A anomalia da baixa volatilidade vem do fato de portfólios formados por ações de baixa volatilidade e baixo beta entregarem retorno maior do que portfólios de ações de alto beta e alta volatilidade. Contradizendo o senso comum, de que quanto maior o risco, maior o retorno esperado, comparamos os retornos acumulados das ações brasileiras através de quintis distribuídos de acordo com o beta e com a volatilidade. O resultado encontrado demonstrou que as ações com baixo beta e baixa volatilidade deram retornos, quando não superiores, muito próximos dos retornos dos portfólios das ações com alto beta e alta volatilidade. Enquanto R$ 1 aplicado em janeiro de 2000 na carteira formada pelas ações de maior volatilidade diminuiu para R$0,87 em junho de 2017, a carteira formada pelas ações de menor volatilidade acumulou um retorno de R$3,97. Para explicar essa anomalia, expomos o efeito da delegação de gestão de investimentos com a definição de um benchmark. A partir do modelo que aplicamos, observamos a existência dessa anomalia no mercado acionário brasileiro.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Chague, Fernando Daniel
Lyrio, Marco Tulio Pereira
Área do Conhecimento CNPQ
Citação