Mais ocupado, mais produtivo? Um estudo longitudinal dos efeitos de busyness e estresse na produtividade

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2021
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Estar ocupado, trabalhando e produzindo algo é um fenômeno que gera satisfação para as pessoas e as incentivam a continuar, no entanto pouco é percebido que a sobrecarga de tarefas pode resultar em efeitos negativos sobre a produtividade, devido ao estresse gerado. Neste artigo, nós aprofundamos o estudo do efeito do busyness na produtividade do indivíduo por meio da análise do estresse como mediador nesta relação. Para tanto, utilizou-se o método de Experience Sampling, em que se acompanhou durante duas semanas consecutivas 223 respondentes (totalizando 2205 observações pessoa-tempo) que responderam à duas pesquisas diárias, mensurando seus níveis diários de ocupação, estresse e produtividade do trabalho. Os dados foram analisados por meio da aplicação de um modelo de regressão para dados em painel com efeitos fixos. A partir disso, os resultados apontaram que a relação entre busyness e produtividade é positiva, enquanto estresse e produtividade possuem relação negativa, porém de menor intensidade. Dessa forma, mesmo o estresse reduzindo a performance do indivíduo, ele estar ocupado ainda gera uma melhora de sua produtividade.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
Ciências Sociais Aplicadas
Citação