Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.insper.edu.br/handle/11224/2806
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.rights.licenseTODOS OS DOCUMENTOS DESSA COLEÇÃO PODEM SER ACESSADOS, MANTENDO-SE OS DIREITOS DOS AUTORES PELA CITAÇÃO DA ORIGEM.pt_BR
dc.contributor.advisorRamos, Carla Sofia Dias Moreira
dc.contributor.authorSalla, Ana Leticia Mafra
dc.coverage.spatialSão Paulopt_BR
dc.date.accessioned2021-09-13T16:01:51Z-
dc.date.accessioned2021-04-30T21:33:31Z
dc.date.available2021-09-13T16:01:51Z-
dc.date.available2021
dc.date.available2021-04-30T21:33:31Z
dc.date.issued2021
dc.date.submitted2021
dc.identifier.urihttps://www.repositorio.insper.edu.br/handle/11224/2806-
dc.description.abstractA literatura tem estudado como políticas alternativas de urbanização têm sido implementadas como soluções para problemas urbanos complexos de que são exemplo a desigualdade, pobreza e violência, e que se acirram com o processo fragmentado de rápido crescimento urbano. No campo de políticas alternativas de urbanização, encontra-se o urbanismo social – perspectiva que ‘surge diante da necessidade de promover, com forte participação social, a reintegração física e social de territórios urbanos permeados pela violência, pobreza e desigualdade’ (LEITE et al., 2020). No entanto, há ainda uma limitada compreensão sobre como políticas alternativas de urbanismo social podem ser entendidas e transferidas entre cidades, sendo implementadas em contextos diversos daqueles para as quais foram inicialmente modeladas. Esse gap de conhecimento é também verificado quanto aos desafios inerentes a essa transferência. Pretende-se assim nesta dissertação, primeiro, propor a partir da literatura sobre urbanismo social e governança uma forma parcimoniosa para compreender políticas específicas de urbanismo social, e segundo, explorar quais são os obstáculos e desafios na transferência de políticas de urbanismo social entre territórios. Para tal, foi adoptado o método qualitativo com o estudo de dois casos de intervenção de urbanismo social, que refletem um caso de transferência de políticas públicas entre territórios: Medellín, enquanto criadora do urbanismo social, e Recife, enquanto cidade que busca replicar esta metodologia adaptada à sua realidade local. Como resultado, foram identificados (I) fatores de difícil replicação na estratégia de urbanismo social - escopo da intervenção urbana, capacidade orçamentária, organizações atuantes, nível de institucionalidade da política e ciclo político favorável – assim como (II) os obstáculos e desafios que são encontrados nas etapas de transferência da políticas de urbanismo social entre outros sistemas políticos. Este trabalho contribui para o campo teórico e prático das políticas públicas ao explorar desafios da transferência e adaptação de políticas públicas para lidar com problemas complexos em áreas urbanas vulneráveis.pt_BR
dc.format.extent141 p.pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.rights.uriTODOS OS DOCUMENTOS DESSA COLEÇÃO PODEM SER ACESSADOS, MANTENDO-SE OS DIREITOS DOS AUTORES PELA CITAÇÃO DA ORIGEM.pt_BR
dc.subjectsocial urbanism, public policies, policy transfer, urban development, governancept_BR
dc.subjecturbanismo social, políticas públicas, transferência de políticas, desenvolvimento urbano, governança.pt_BR
dc.titleDesafios na transferência de políticas públicas: urbanismo social em perspectiva comparadapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.description.otherThe literature has studied how alternative urbanization policies have been implemented as solutions to complex urban problems, such as inequality, poverty and violence, which are aggravated by the fragmented process of rapid urban growth. In the field of alternative urbanization policies, there is social urbanism - a perspective that 'arises from the need to promote, with strong social participation, the physical and social reintegration of urban territories permeated by violence, poverty and inequality' (LEITE et al., 2020). However, there is still limited understanding of how alternative policies, like social urbanism can be understood and transferred between cities to be implemented in contexts different from the one it was initially formulated. A knowledge gap is also verified regarding the challenges inherent to this transfer. Therefore, in this dissertation, it is intended, first, to propose, based on social urbanism and governance literature, a parsimoniously way to understand specific policies of social urbanism, and second, to explore what are the obstacles and challenges in the transfer of such policies in a transnational context. To this end, the qualitative method was adopted to study two cases of social urbanism interventions, which translate into a single case of public policy transfer between cities: Medellín, as the origin of social urbanism, and Recife, as a city that seeks to replicate this methodology adapting it to its local reality. As a result, were identified (I) factors difficult to replicate in the strategy of social urbanism - scope of urban intervention, budgetary capacity, organizations, degree of policy institutionality and favorable political cycle - as well as (II) obstacles and challenges related to different stages of social urbanism policy transfer to a distinct political system. This work contributes to the theoretical and practical field of public policies by exploring the challenges of policy transfer and adapting policies to deal with complex problems in vulnerable urban areas.pt_BR
dc.contributor.defensecommitteeLazzarini, Sergio Giovanettipt_BR
dc.contributor.defensecommitteeSouza, Carlos Leite dept_BR
dc.contributor.defensecommitteeMarques, Eduardopt_BR
dc.description.qualificationlevelMestradopt_BR
dc.coverage.paisBrasilpt_BR
dc.coverage.cidadeSão Paulopt_BR
Appears in Collections:Mestrado Profissional em Políticas Públicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ana Leticia Salla.pdf2.55 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.