Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.insper.edu.br/handle/11224/766
Type: Dissertação
Title: Riqueza sócio emocional e gestão de recursos humanos: como as diferenças entre as empresas familiares e não familiares na gestão de seus recursos humanos impactam os resultados
Authors: Pacheco, Lilian Léo
Examination board: Claro, Danny Pimentel
Hashimoto, Marcos
Advisor: Mesquita, Luiz Ferraz de
Publication Date: 2013
Original Abstract: Neste estudo tomo com base o conceito de preservação da riqueza sócio emocional e integro as teorias de gestão de recursos humanos e teorias sobre empresas familiares, buscando explicações no nível de micro fundações para os impactos das decisões tomadas pelas empresas quanto à gestão dos seus recursos humanos nos resultados operacionais, medidos através do turnover e produtividade. Nenhuma pesquisa até então integrou tais teorias e buscou explicações em um nível micro dentro das empresas. Para tal, uma amostra de 180 empresas brasileiras serviu de base para aplicação de um modelo de equações estruturais que demonstrou como as diferenças na adoção de práticas formais de gestão de recursos humanos entre empresas familiares e não familiares funcionam como antecedentes do turnover de empregados e como o turnover impacta na produtividade, aplicando uma distinção entre turnover de diretores e gerentes e turnover de demais empregados. Os resultados sugerem que empresas familiares adotam algumas práticas menos formalizadas para gerir seus recursos humanos, fato que corrobora com o conceito de preservação da riqueza sócio emocional. Como consequência da adoção de práticas menos formais, como a prática de monitoramento e gestão do clima organizacional, observei um nível maior de turnover de seus empregados de forma geral, comparado com as empresas não familiares. Tal resultado contribui não apenas para a pesquisa de empresas familiares como para pesquisa de turnover, que têm explorado pouco o papel do clima organizacional como seu antecedente. Apesar da adoção de práticas menos formais de recursos humanos, os resultados encontrados me fazem sugerir que outro tipo de aspecto que parece influenciar as relações em empresas familiares: a proximidade com a família, que pode suprir a ausência de determinadas práticas.
Keywords in original language : Empresas familiares
Práticas de Recursos Humanos
reservação da riqueza sócio emocional
Turnover
Produtividade
Family-owned firms
Human resources practices
Social emotional wealth
Purnover
Productivity
Abstract: In this research, I consider the concept of social emotional wealth in addition to the theories of human resources management and family-owned firms, in order to identify explanations based on micro foundations, to the impact of the decisions taken by the firms related to human resources management in their operational performance, measured by turnover and productivity. No other research so far have integrated those theories and searched explanations based on micro foundations. To reach that, a sample of 180 Brazilian firms was used as basis for the application of structured equations model that have demonstrated how the differences in the utilization of formal practices of human resources management between the two types of firms act as antecedents of high employee turnover and how it influences the productivity, distinguishing the turnover of top management and operational employees. The results suggest that family-owned firms adopt less formal practices to manage their human resources, thus corroborating the concept of social emotional wealth perspective. In consequence of the adoption of less formal practices, I observed a higher level of turnover in general in comparison to the non-family-owned firms. The result contributes for researches of family-owned firms as well as for turnover researches, which have not explored the role of organizational climate as an antecedent. Despite the adoption of less formal practices of human resources management, the attained results makes me suggest that some other aspects influence the relationships in family-owned firms: a close interaction to the family members, which can compensate the absence of certain formal practices.
Language: Português
Appears in Collections:Mestrado Profissional em Administração

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Lilian Léo Pacheco_Trabalho.pdf631.15 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.