Como a incerteza gerada pela pandemia da covid-19, afeta o comportamento de compras da indústria: o caso de uma empresa do setor de alimentos

Carregando...
Imagem de Miniatura
Co-orientadores
Tipo de documento
Dissertação
Data
2021
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
O cenário de pandemia global, no início de 2020, materializado em decorrência do surgimento da “COVID-19” (ou SARS-CoV-2, popularmente chamada de ‘Coronavírus’), impôs uma série de restrições a toda a população com a decretação de lockdown (fechamento ou restrição de acesso aos mais diversos estabelecimentos como escolas, restaurantes, cafés, academias, dentre outros) e necessidade do distanciamento social, gerando nas pessoas a necessidade da busca por novas formas de acessá-los. Isso tudo obrigou as empresas a se adequarem e a ampliarem o formato de oferta dos seus produtos e serviços. A reboque da pandemia, com o desconhecimento dos seus impactos e consequências, veio a incerteza, que afetou diretamente as mais diversas cadeias de suprimentos, assim como todas as empresas nelas inseridas. Enquanto essas cadeias enfrentavam interrupções significativas a montante (upstream), interrupções significativas eram causadas também à jusante (downstream), decorrentes de fatores como, por exemplo, compras em pânico, ocasionando estoques de alimentos em excesso. A partir disto, e como um efeito indireto dessas interrupções de fornecimento das cadeias de suprimentos, o comportamento de compras da indústria também acabou sendo impactado. Desta forma, este estudo tem como objetivo geral responder como a incerteza gerada pela pandemia, e a pandemia em si, afetaram o comportamento de compras da indústria: o tamanho dos pedidos, a frequência de pedidos e o mix de pedidos de compras realizadas pela indústria de alimentos. Para responder a essas questões, se fez uso de uma base de dados secundários de uma empresa pertencente ao setor de alimentos que atua no mercado brasileiro, posicionada a montante dessa cadeia de suprimentos, através de um estudo empírico e quantitativo. O método estatístico aqui utilizado é a regressão múltipla em painel, considerando todas as vendas realizadas para o mercado interno, no período correspondido pelos meses de março a dezembro de 2019, sem pandemia, e de março a dezembro de 2020, com pandemia, totalizando vinte meses de observações. Os resultados obtidos indicam que, em períodos de maior incerteza, os clientes ficam mais reticentes em fazer compras, a ponto de quando as fazem, fazem em tamanhos menores. Por outro lado, verificou-se que em períodos de maior incerteza os clientes recebem um estímulo de comprar em uma quantidade maior de vezes (maior frequência de compras). Contudo, olhando para no mix de pedidos, verificou-se que este não foi afetado pela incerteza. Por fim, pode-se afirmar que a pandemia modera a relação entre a incerteza e o tamanho, a frequência e o mix de pedidos de compras realizadas por seus clientes.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Tescari, Fábio Viard de Campos da Silva
Teixeira, Rafael
Área do Conhecimento CNPQ
Ciências Sociais Aplicadas

Multidisciplinar
Citação