Discordância e volume de negociação no mercado de capitais

Carregando...
Imagem de Miniatura
Co-orientadores
Tipo de documento
Trabalho de Conclusão de Curso
Data
2013
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
O objetivo principal desse trabalho foi verificar a partir de um estudo empírico, qual das teorias de tomada de decisão: Subjective Expected Utility (SEU) e Max-min Expected Utility (MEU); representa melhor a relação entre a discordância e o volume de negociação no mercado de capitais. O desvio-padrão das recomendações de analistas de equity research foi utilizado como proxy dessa discordância. Neste trabalho, supõe-se que as opiniões destes analistas refletem as de investidores. Assim, foi proposto um modelo linear simples em que a variável dependente é o crescimento, em porcentagem, no volume de negociação médio n dias após uma mudança de recomendação de um analista, relativo a n dias antes dela e a variável independente é o crescimento, em porcentagem, do desvio-padrão do conjunto de recomendações dos analistas no dia da mudança. A analise foi feita para n = 1, 3, 5 e 10 dias. Os resultados apresentaram uma inexistência de relação entre uma mudança na discordância dos analistas e o volume de negociação relativo das ações estudadas apontando em favor da validação do modelo MEU.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
Citação