A influência do tipo de propriedade no desempenho ESG de empresas brasileiras

Carregando...
Imagem de Miniatura
Co-orientadores
Tipo de documento
Dissertação
Data
2021
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
As empresas têm abraçado práticas de integração do desempenho ESG como um fator estratégico, um diferencial competitivo e um mitigador de riscos. Há, entretanto, uma discussão em curso sobre os fatores que podem influenciar sua orientação ESG. Um desses fatores é a estrutura de propriedade, que pode influenciar no desempenho dos pilares ESG, pois alguns tipos de proprietário estão cada vez mais influenciando na forma pela qual as empresas são administradas, e isso se reflete nas preocupações destas com o desempenho ESG. Neste estudo, testam-se hipóteses relacionadas a avaliar como as variações no tipo de proprietário estão relacionadas com a performance dos indicadores de cada pilar ESG – ambiental, social e governança. O estudo adotou a metodologia de dados em painel e utilizou a base de dados da Thomson Reuters ASSET4 do período de 2013 a 2019. Ao final, o resultado mais robusto foi a associação negativa da propriedade familiar e da propriedade do governo com o pilar ESG de governança. Entretanto, as variáveis de propriedade mostram-se de pouco poder explicativo sobre o desempenho ESG das empresas, havendo efeito mais destacado do próprio desempenho ESG das empresas e de seu tamanho (faturamento). Assim, o estudo sugere que classificações dos tipos gerais de propriedade podem não efetivamente capturar heterogeneidade ao nível da firma que afete seu desempenho em cada pilar ESG.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Machado Filho, Cláudio Antonio Pinheiro
Área do Conhecimento CNPQ
Citação