Volume negociado, número de negócios, desbalanceamento de ordens: o que mais impacta as volatilidades dos retornos das ações? Evidência para o Brasil

Carregando...
Imagem de Miniatura
Co-orientadores
Tipo de documento
Dissertação
Data
2019
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Este trabalho tem o objetivo de documentar o efeito de variáveis utilizadas como indicadores de negociação na volatilidade dos preços das ações. As variáveis testadas foram o volume total negociado, volume médio negociado e número de negócios, além do desbalanceamento de ordens. Estudou-se a relação dessas variáveis para uma amostra de ações do Índice Bovespa, separando-as por quintis, segundo o valor de mercado das empresas. Com a utilização de modelos de regressão linear em 1 e 2 estágios, além da utilização do modelo E-GARCH, a evidência encontrada é que o volume negociado é estatisticamente significante para explicar a volatilidade dos retornos das ações. Porém, quando dividido entre volume médio negociado e número de negócios, este último se apresentou como a real fonte de informação. Também foi concluído que o desbalanceamento de ordens não impacta a volatilidade das ações. Como foi observado forte relação contemporânea entre as variáveis, testouse efeitos de causalidade de Granger, utilizando o modelo VAR. Não foi observada relação de causalidade entre as variáveis utilizando dados diários. Porém, com retornos intradiários, a evidência observada foi a presença de causalidade em ambas direções, o que suporta a hipótese da mistura de distribuições. Procurou-se, então, um evento exógeno a fim de comprovar que negociação, por si só, impacta os preços. Além disso, é introduzido a discussão sobre o tempo médio de liquidação de uma posição sem impactar o preço de forma relevante e o custo de execução dessa estratégia, deixando o assunto como sugestão para pesquisas futuras.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
Citação