As causas da estagnação educacional recente no Brasil

Carregando...
Imagem de Miniatura
Autores
Curi, Andréa Zaitune
Orientador
Co-orientadores
Tipo de documento
Artigo Científico
Data
2007
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
O objetivo deste artigo é quantificar o impacto dos fatores que contribuíram para o aumento e posterior estagnação das matrículas no ensino médio no Brasil a partir de 2003. Em primeiro lugar, acompanhamos a evolução de alguns indicadores básicos de desempenho escolar, como a taxa de escolarização líquida e bruta, a defasagem idade-série e a situação dos jovens no mercado de trabalho, ao longo das sucessivas PNADs entre 1992 e 2005. Em seguida, estimamos um modelo econométrico para explicar o total de matrículas no ensino médio em cada estado/ano como função de uma série de variáveis demográficas e sociais. Finalmente, fazemos simulações para entender o que teria ocorrido com as matrículas caso algumas variáveis-chave tivessem permanecido constantes de 1992 em diante. Os resultados mostram que o aumento das matrículas no ensino médio pode ser explicado pelo aumento na educação das mães, no número de concluintes no ensino fundamental, no tamanho da população em idade escolar e pela redução da defasagem idade-série no ensino fundamental. A posterior estagnação das matrículas a partir de 2003 ocorreu principalmente pela diminuição do número de concluintes no ensino fundamental.

Titulo de periódico
Não informado
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
Ciências Sociais Aplicadas
Citação