Modelagem multifatorial da estrutura a termo do spread entre título público pré-fixado e DI futuro

Carregando...
Imagem de Miniatura
Co-orientadores
Tipo de documento
Dissertação
Data
2018
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Usualmente, os agentes financeiros utilizam o DI futuro para imunizar o risco de uma carteira composta por títulos públicos brasileiros e naturalmente ficam expostos ao spread existente entre os títulos públicos brasileiros pré-fixados e esse derivativo. Esta dissertação apresenta o modelo de cointegração como uma alternativa aos modelos tradicionais multifatoriais, como a análise de componentes principais, para imunização do risco desse tipo de portfólio. Além de apresentar a evidência de que os vértices de curto prazo são sempre estacionários, encontramos que existem dois fatores comuns (commom trends) que podem ser associados ao nível e inclinação da curva de spread (médio e longo prazo) que são não estacionários e ajudam a explicar a dinâmica da curva ao longo do tempo. Mais do que isso, encontramos evidências estatísticas significativas de que a liquidez do título público explica o common trend relacionado ao nível. Conclui-se, porém, que a partir do final do governo de Dilma Roussef, os vértices do spread ficam com características mais estacionárias, diminuindo a necessidade de estratégia de imunização de carteira, dada a característica de reversão a média das séries.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Marques, Alessandro Martim
Área do Conhecimento CNPQ
Citação