Aplicação do modelo de múltiplos fatores para fundos de investimentos no Brasil

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Brito, Ricardo Dias De Oliveira
Co-orientadores
Tipo de documento
Dissertação
Data
2011
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Este trabalho avalia fundos de investimentos brasileiros de diferentes estratégias utilizando um modelo de múltiplos fatores, baseado na teoria de APT (arbitrage pricing theory) apresentada por Ross (1976). O modelo tem por objetivo gerar regressões usando os retornos dos fundos como variável dependente e diferentes fatores de risco de mercado como variáveis explicativas. A análise foi realizada para duas amostras de fundos: a primeira para o período de 2000 a 2010, compreendendo 124 fundos e a outra para o período de 2006 a 2010, incluindo 461 fundos. O trabalho buscou observar se os fatores escolhidos são significativamente explicativos para os retornos dos fundos e se existe uma parcela dos resultados não explicada pelos mesmos, chamada de Alfa das regressões. Tal parcela pode ser indicativo da capacidade dos gestores de fundos de produzirem retornos independentes da direção dos mercados e poderia ser definida como o “talento” dos mesmos. O principal objetivo do estudo foi identificar a existência ou não desse talento. Os resultados mostram que a grande maioria dos fundos não possuem Alfa significativo e apenas uma minoria, 5,7% para a amostra desde o ano 2000 e 2,2% para a amostra desde 2006, ambas com 5% de significância, apresentou tal fator positivo e estatisticamente significativo. Também se observou que estratégias com mandatos mais amplos, como Multimercados, foram as que mais apresentaram fundos com Alfa positivo.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
Citação