Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.insper.edu.br/handle/11224/1207
Type: Dissertação
Title: Aplicação do modelo de múltiplos fatores para fundos de investimentos no Brasil
Authors: Leite, Marcos De Toledo
Examination board: Minardi, Andrea Maria Accioly Fonseca
Varga, Gyorgy
Advisor: Brito, Ricardo Dias De Oliveira
Publication Date: 2011
Original Abstract: Este trabalho avalia fundos de investimentos brasileiros de diferentes estratégias utilizando um modelo de múltiplos fatores, baseado na teoria de APT (arbitrage pricing theory) apresentada por Ross (1976). O modelo tem por objetivo gerar regressões usando os retornos dos fundos como variável dependente e diferentes fatores de risco de mercado como variáveis explicativas. A análise foi realizada para duas amostras de fundos: a primeira para o período de 2000 a 2010, compreendendo 124 fundos e a outra para o período de 2006 a 2010, incluindo 461 fundos. O trabalho buscou observar se os fatores escolhidos são significativamente explicativos para os retornos dos fundos e se existe uma parcela dos resultados não explicada pelos mesmos, chamada de Alfa das regressões. Tal parcela pode ser indicativo da capacidade dos gestores de fundos de produzirem retornos independentes da direção dos mercados e poderia ser definida como o “talento” dos mesmos. O principal objetivo do estudo foi identificar a existência ou não desse talento. Os resultados mostram que a grande maioria dos fundos não possuem Alfa significativo e apenas uma minoria, 5,7% para a amostra desde o ano 2000 e 2,2% para a amostra desde 2006, ambas com 5% de significância, apresentou tal fator positivo e estatisticamente significativo. Também se observou que estratégias com mandatos mais amplos, como Multimercados, foram as que mais apresentaram fundos com Alfa positivo.
Keywords in original language : Fundos de Investimento
APT
Múltiplos Fatores
Abstract: This work evaluates Brazilian hedge funds using a multiple factor model, based on the APT theory (arbitrage pricing theory), presented by Ross (1976). The model focuses on generating regressions using the funds’ returns as dependent variables and different market risk factors as independent ones. The analysis was based on two groups of funds: one from 2000 until 2006, comprising 124 funds and the other for the period of 2006 to 2010, including 461 funds. This paper studied if such market risk factors can statistically explain the funds’ returns and if there is a fraction, defined as Alpha, of the results which cannot be attributed to these factors. This fraction can be a sign of the ability of the funds’ managers to deliver returns uncorrelated to the broad markets and could be an indication of their talent. The main focus of this work was to identify if such talent exists. According to its results, the vast majority of the funds does not present a significant Alpha in their regressions and just a minority, 5.7% for the group of funds since 2000 and 2.2% for the ones since 2006, showed this coefficient as positive and statistically significant. In addition, the study concludes that strategies with broader mandates, such as Multimercados, were the ones that presented more funds with positive Alpha.
Language: Português
Appears in Collections:Mestrado Profissional em Economia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Marcos de Toledo Leite_Trabalho_OK DSPACE.pdfTEXTO COMPLETO640.41 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open
Marcos de Toledo Leite_AutorizaçãoAluno.pdfINDISPONÍVEL - AUTORIZAÇÃO ALUNO461.1 kBAdobe PDFView/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.