Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.insper.edu.br/handle/11224/4192
Type: Artigo Científico
Title: Organizational Design for Institutional Change: the Case of MPB Festivals, 1960 to 1968
Author: Kirschbaum, Charles
Publication Date: 2006
Original Abstract: Uma preocupação central na pesquisa inserida no neo-institucionalismo é o surgimento de campos organizacionais. Esse artigo explora a emersão do campo da MPB em paralelo com a organização de festivais de música nos anos sessenta. Os festivais foram importantes ao combinar músicos, júri e a platéia em um fórum relativamente protegido da influência da indústria fonográfica. Através dessa interação foi possível a introdução e difusão de novas tendências no campo de música popular. Ao mesmo tempo, os festivais permitiram a consagração da categoria MPB como uma forma artística distinta do restante da música popular. A estrutura dos festivais provocou duas conseqüências não intencionais: o conflito entre os músicos e a platéia, e entre os músicos e o juri. Enquanto vários músicos lutavam para conquistar a autonomia para a sua atividade artística, a platéia exigia supremacia. Como resultado, vários músicos exerceram pressão sobre os júris para proteger os critérios estéticos da influência da platéia. A conclusão propõe uma avaliação crítica do papel dos festivais na evolução do campo da MPB
Keywords in original language : neo-institucionalismo
campos organizacionais
teoria organizacional
sociologia das artes
indústria fonográfica
Abstract: A central concern in neo-institutional research is the genesis of new organizational fields. This article explores the emergence of the MPB (Brazilian Popular Music) field in tandem with the organization of music festivals in the sixties. The festivals were instrumental in combining musicians, critics and the audience in a forum relatively buffered from the music industry influence. This interaction supported the introduction and diffusion of new influences in the popular music field, and at the same time, it consecrated the category MPB as a high-brow art form. The festivals’ design provoked two unintended consequences: the conflict between musicians and the audience, and between musicians and the jury. While several musicians strived to conquer autonomy for their creative activity, the audience claimed its supremacy. As a result, musicians exerted pressure on the jury to buffer the aesthetical criteria from the audience. It concludes with a critical appraisal of the role of festivals in the evolution of the MPB field
Keywords (english terms): neo-institutionalism
organizational fields
organizational theory
sociology of arts
music industry
Language: Português
CNPq Area: Ciências Humanas
Copyright: O INSPER E ESTE REPOSITÓRIO NÃO DETÊM OS DIREITOS DE USO E REPRODUÇÃO DOS CONTEÚDOS AQUI REGISTRADOS. É RESPONSABILIDADE DO USUÁRIO VERIFICAR OS USOS PERMITIDOS NA FONTE ORIGINAL, RESPEITANDO-SE OS DIREITOS DE AUTOR OU EDITOR.
Notes: Texto completo
Appears in Collections:Coleção de Artigos Científicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
R_Artigo_2006_Organizational desig for institutional rac_TC.pdfR_Artigo_2006_Organizational desig for institutional rac_TC81.54 kBAdobe PDFView/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.