O Desenvolvimento Da Cultura Organizacional Nas Empresas De Alto Crescimento: Resistência Versus Mudança

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Co-orientadores
Tipo de documento
Dissertação
Data
2021
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
As Empresas de Alto Crescimento (EACs) se destacam pelo seu impacto na economia e na sociedade. O crescimento acelerado tem efeitos positivos para a firma – como a rápida geração de valor – ao mesmo tempo que provoca desafios gerenciais peculiares associados à necessidade de transformação constante, dada a passagem acelerada pelas diferentes fases do ciclo de vida da empresa. O caráter transitório das configurações das EACs impacta a gestão interna da organização e, em especial, sua cultura. O crescimento acelerado traz pressões consideráveis para mudanças culturais, ao mesmo tempo que há forças de resistência a esta mudança. Os desafios de cultura das EACs podem ser vividos de formas opostas: 1) a resistência - busca de estabilidade dos sistemas culturais desde o momento da fundação - e 2) a mudança - alteração dos elementos constitutivos da organização interna. As EACs representam um contexto fascinante para analisar os processos culturais porque, resultado da velocidade em que ocorrem, abrem oportunidades únicas para estudar a gênese e a cristalização das culturas organizacionais. O objetivo do estudo é compreender como a cultura organizacional de EACs se desenvolve em termos de resistência e mudança. Para responder à questão de pesquisa principal, foram examinadas duas subquestões: (1) quais são os tipos de desafios na cultura organizacional de EACs? e (2) como ocorre a resistência, a mudança ou o eventual equilíbrio entre resistência e mudança, relativamente a cada desafio cultural das EACs? A pesquisa faz uso do método qualitativo de natureza exploratória. Foi analisado um total de 28 EACs brasileiras. A investigação se deu por meio de uma análise de 57 atas de mentorias realizadas entre 2015 e 2017, que foram coordenadas por uma ONG global de apoio a empreendedores de alto crescimento. Este trabalho mostra que os principais desafios vivenciados por EACs são (1) formação de times e desenvolvimento, (2) atração, seleção e retenção de funcionários, (3) definições de essência e estratégia e (4) governança, políticas e processos. O estudo revela ainda que cada desafio pode ser vivenciado em termos de resistência e mudança ou um equilíbrio entre resistência e mudança de cultura organizacional. Por exemplo, a busca de estabilidade nos parâmetros para seleção de pessoas desde o momento da fundação ou a mudança desses critérios ao longo do crescimento. Este estudo contribui tanto para a teoria quanto para a prática. Para a teoria, pela confirmação da existência da narrativa de mudança e/ou resistência nas empresas EACs em relação a cultura organizacional, pela análise dos desafios de se praticar os mecanismos de incorporação especificamente em EACs, e também pelo refinamento da compreensão dos mecanismos que sustentam ou fragmentam os significados culturais. Já para a prática, os achados da pesquisa podem contribuir para maior desenvolvimento de líderes de EACs em termos de qualidade de gestão interna da organização, levando a um maior sucesso ao longo do crescimento

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
Ciências Sociais Aplicadas
Citação