Lucro ou fluxo de caixa? Uma análise comparativa entre retornos de portfolios baseados em índices financeiros calculados com métricas contábeis e métricas de fluxo de caixa.

Carregando...
Imagem de Miniatura
Co-orientadores
Tipo de documento
Dissertação
Data
2018
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Este trabalho busca analisar se portfólios construídos através de índices financeiros com base em informações de fluxo de caixa geram retornos superiores a portfólios construídos com base em índices financeiros advindos de informações contábeis. Seguindo estudo apresentado por Foerster, Tsagarelis e Wang (2017), as demonstrações de fluxo de caixa trazem mais transparência para os investidores do que as demonstrações de resultado, portanto, os investidores deveriam basear suas decisões de investimento em índices de fluxo de caixa. Tal resultado pode suportar a adoção de novas normas aos padrões internacionais de contabilidade, uma vez que tais normas visam aumentar a transparência das informações financeiras para os investidores. Para o universo de empresas não-financeiras listadas no Ibovespa em Julho de 2018, foram construídos portfolios a partir de variáveis de fluxo de caixa e variáveis contábeis. As variáveis utilizadas para construir tais portfolios tem relação com a literatura sobre índices financeiros e previsibilidade de retorno, abrangendo as principais referências no tema e também medidas de rentabilidade tradicionalmente adotadas por investidores para construir seus portfolios. Enquanto as variáveis contábeis são tradicionais e utilizam referências e contas amplamente conhecidas da demonstração financeira, as variáveis de fluxo de caixa buscam comparar a medida tradicionalmente fornecida pelas empresas, a geração de caixa calculada pelo fluxo de caixa pelo método indireto, com uma medida de fluxo de caixa elaborada por Foerster, Tsagarelis e Wang (2017), com o intuito de apresentar um cálculo de fluxo de caixa mais atrelado às atividades operacionais da empresa e menos poluído por itens não recorrentes ou que pouco agregam à avaliação da capacidade de geração de caixa de uma companhia. Por meio de modelos de Fama e French e Fama MacBeth, o retorno dos portfolios criados com base nas diferentes variáveis é ajustado para fatores de risco. Diferentemente de estudo similar conduzido no mercado americano, para o mercado brasileiro, portfólios construídos com base em informações contábeis ainda geram retornos superiores a portfolios construídos com base em informações de fluxo de caixa.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Bortoluzzo, Maurício Mesquita
Área do Conhecimento CNPQ
Citação