Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.insper.edu.br/handle/11224/2145
Type: Dissertação
Title: Uma análise comparativa dos modelos de maturidade de transformação digital
Authors: Macruz, Andre Florentino Bella
Examination board: Tadeu, Hugo
Martins, Guilherme Silveira
Macau, Flávio Romero
Advisor: Duarte, André Luis de Castro Moura
Publication Date: 2018
Original Abstract: Segundo a Accenture (“Digital disruption - The growth multiplier - Optimizing digital investments to realize higher productivity and growth” , 2016), em 2030, 12,5% de todo o PIB mundial estará investido no “mundo digital”. Nesse contexto, as empresas que não estiverem inseridas nesse evento correm o risco de desaparecerem do mercado (Knickrehm et al, 2016). Os modelos de maturidade digital oferecem às organizações uma possibilidade simples, mas efetiva, de medir a qualidade de seus processos digitais. O Modelo de Maturidade de Transformação Digital (MMTD) teve origem no CMMI (Modelo de maturidade para integração de sistemas), originário da engenharia de software. Os primeiros MMTDs surgiram há cinco anos e devido a este curto período de existência, sua aplicação no mundo digital ainda apresenta vários desafios. Nesse período, a quantidade das publicações aumentou de forma consistente; contudo, ainda existem problemas de padronização de terminologia quanto à Transformação Digital (TD), o que vem gerando dificuldades para as organizações entenderem o que é o mundo digital e suas demandas (Kane, 2017). As consultorias vêm tendo uma participação importante no desenvolvimento de modelos de maturidade, com vistas a ajudar as organizações a entenderem o ambiente digital e suas necessidades. Ademais, a oferecer roteiros para que seus processos possam ser competitivos, gerando, assim, novos valores para suas organizações (VTT- Technical Research Centre of Finland Ltd, 2017). Remane, Gerrit et al.(2017), na análise da situação atual do desenvolvimento de MMTDs acadêmicos e de consultorias, concluem que a maioria dos modelos, por serem de consultorias, carece de rigor acadêmico e não considera as características específicas da indústria e da organização em sua análise e proposta, portanto, podem não oferecer diretrizes capazes de ajudar as empresas no processo de TD. Nesse cenário, o objetivo deste trabalho é estruturar e analisar a literatura disponível no campo da pesquisa sobre modelo de maturidade de transformação digital (MMTD), tanto na literatura acadêmica quanto nas publicações de consultorias, analisar e comparar os modelos contribuindo para clarear a situação atual de desenvolvimento dos MMTD e com orientações aos empresários de como decidir pelo melhor MMTD para sua organização. O método de pesquisa utilizado foi o “Estudo comparativo exploratório”, por meio de um levantamento de literatura que incluiu: artigos acadêmicos de “TD”; “Modelo de Maturidade (MM)” e MMTD; publicações de consultorias e institutos de pesquisa especializados sobre “MMTD”; levantamento de categorias para os MMTDs; análise comparativa dos MMTDs e indicações para executivos de quais os fatores importantes a se considerados e analisados para escolha do melhor MMTD para sua empresa.
Keywords in original language : Transformação Digital. Modelo de Maturidade de Transformação Digital. Modelo de Maturidade Digital. Digitalização. Modelo de Maturidade.
Abstract: As report by Accenture (“Digital disruption - The growth multiplier - Optimizing digital investments to realize higher productivity and growth” , 2016), by 2030, 12% of global gross domestic product will have been invested in the digital world. In such context the enterprises that are not engaged in this field might disappear (Knickrehm et al, 2016). Digital maturity model provides the organizations with effective means to measure the quality of their digital processes. The Digital transformation maturity model (DTMM) originated in CMMI (Capability Maturity Model Integration), which came from the software engineering. The first DTMMs, arose five years ago and due to its very short existence, its use (or application) is still challenging. Although in these five years the number of publications has increased, there are still problems of Digital Transformation (DT) standardization, which is a barrier for the understanding of the digital world and its demands. (Kane, 2017). Consulting companies have played an important role in the development of maturity models, helping with the mastering of the digital environment and its specific needs. In addition, they provide guidance for competition, generation new values for the organizations (VTT- Technical Research Centre of Finland Ltd, 2017). After analyzing the state-of-the-art of academic and consultant development of DTMMs , Remane, Gerrit et al.(2017), concluded that most of the consultancy models need academic accuracy since they disregard the industry specific characteristics and the organizations analysis and proposal as well. Therefore, in their opinion, these models may not contribute to the Digital Transformation process in companies. The objective of this paper is to analyze the available literature about DTMM and discuss the models, considering both the academic and the consultancy aspects in order to contribute to entrepreneurs a better understanding of the best methods for their organizations. The method used was “Exploratory comparative study” and the literature includes: Academic DT articles, MM and DTMM, publications of consultancies and specialized research institutes in DTMM, definition of comparison items for DTMM, DTMM comparative analysis, and suggestions to executives on how to select the best DTMM for their enterprises.
Language: Português
Appears in Collections:Mestrado Profissional em Administração

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
André Florentino Bella Macruz.pdf1.97 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.