Spreads de crédito: modelo estrutural aplicado a bonds brasileiros

Carregando...
Imagem de Miniatura
Orientador
Araujo, Michael Viriato
Co-orientadores
Tipo de documento
Dissertação
Data
2016
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
Este trabalho utilizou uma base de dados pública de 38 títulos de dívida corporativa de 11 empresas brasileiras, entre os anos de 2011 e 2016, a fim de estudar a capacidade dos modelos estruturais em explicar as variações no spread de crédito. Com base no estudo de Avramov, Jostova e Philipov (2007), o modelo proposto emprega uma composição de variáveis explicativas comuns ao mercado e variáveis explicativas específicas da firma para investigar o poder explicativo dos modelos estruturais sobre as variações do spread de crédito. Os resultados indicam que os determinantes estruturais propostos podem explicar até 56% das oscilações dos spreads de crédito de títulos de dívida corporativa de empresas brasileiras, com destaque para os fatores específicos que isoladamente podem explicar até 45% das variações nos spreads. Os resultados ainda sugerem que o poder explicativo dos determinantes propostos aumenta quando aplicados em bonds de maior yield.

Titulo de periódico
Título de Livro
Idioma
Português
Notas
Membros da banca
Área do Conhecimento CNPQ
Citação